Tilcara, Pucará, Cactos gigantes e Garganta del Diablo

29 de Maio de 2016




Há muito o que fazer em Tilcara. Conhecida como a “Capital Arqueológica” do Norte Argentino, ou pelo menos da província de Jujuy. A cidade foi nossa base na Quebrada de Humahuaca (veja aqui como escolher a sua). A escolha não foi difícil, em função da localização central e da maior oferta de hospedagem. Visitamos a Pucará de Tilcara, onde fica também o Jardim Botânico de Altura, com seus cactus gigantes. Também fomos à Garganta del Diablo, onde caminhamos no interior do cânion até uma cascata.

Esse post faz parte de uma sequência. Veja aqui o post índice de toda a  viagem pela Argentina, Chile e Bolívia.

Pucará de Tilcara

No contexto de um país que compara Maradona a Pelé, Buenos Aires a Paris, que um dia acreditou que um peso valeria um dólar (ih, nessa nós tb caímos!!) não é de se espantar que se compare a Pucará de Tilcara a Machu Picchu. Mas só nesse contexto. A única relação entre as duas talvez seja o fato de ambas serem feitas de pedra. Mais nada.

tilcara-pucara-1

tilcara-pucara-2
tilcara-pucara-4Quem visita a Pucará (Fortaleza, em quechua) sobe um morro de cerca de 80 metros de altura, podendo entrar nas casinhas baixas, de porta estreita e teto de barro, que existem ao longo da encosta. Todas elas rodeadas por cactos gigantes, até mais interessantes que os do Jardim Botânico de Altura.tilcara-pucara-5

No alto do morro as construções diminuem e a presença dos cactos aumenta, à medida que as vistas da Quebrada ficam mais impressionantes. O ponto alto da visita é chegar ao monumento em formato de pirâmide construído em homenagem aos arqueólogos, e cuja construção destruiu boa parte do sítio arqueológico (!!).tilcara-pucara-6 Da Pucará naquele local, restou o pôr-do-sol sobre a Quebrada de Humahuaca. Infelizmente ele também não pode ser apreciado por completo, pois o horário de visita da Pucará de Tilcara é das 9 às 18h, e não é permitido permanecer além desse horário.

Pôr-do-sol na Pucará de Tilcara

Jardim de Cactos gigantes





O Jardim Botânico de Altura fica no acesso à Pucará de Tilcara. A entrada é pelo mesmo portão, logo adiante fica o Jardim e seguindo adiante você sobe em direção à Pucará. tilcara-cactos-0Lá você encontra cactos de tudo quanto é jeito, e aprende que existem mais de mil espécies de cactos!! A caminhada entre os diferentes cactos é interessante, mas o grande barato do Jardim é caminhar em um corredor de cactos gigantes.tilcara-cactos-1Infelizmente nossa visita não durou muito. O Pedro resolveu caminhar sobre as pedras que dividem a trilha dos cactos, se desequilibrou e caiu sobre um deles. Era um cactos pequeno, ele caiu sentado atrás do cactos, e a perna ficou cheia de espinhos longos e muito finos. Por sorte vestia uma calça bem grossa, evitando um estrago ainda maior.

De imediato procurei ajuda na entrada do parque, não esperei a resposta e fui ao hotel buscar antisséptico nosso kit de primeiros socorros. A Cássia ficou com o Pedro. Quando retornava, passei por uma caminhonete que sinalizou algo. Acostumado a dirigir em Porto Alegre, achei que era alguém reclamando de qualquer coisa e ignorei. Quando cheguei ao parque, a caminhonete chegou logo atrás com a Cássia e o Pedro. Era um carro da administração levando os dois ao hospital, que retornou pra me encontrar! :)

Seguimos juntos ao Hospital de Tilcara, onde esperamos por cerca de 10 minutos e fomos atendidos. tilcara-cactos-2

Sem muito o que fazer, o médico passando a mão localizou um espinho, removeu e disse que os demais sairiam naturalmente. Nossa maior preocupação, de que o tal cactos fosse tóxico, venenoso ou qualquer coisa do tipo, foi descartada.

Pelos próximos três dias o Pedro não deixou mais ninguém tocar nas suas pernas, e ele mesmo removeu os espinhos! A gente via ele passando a mão na perna, perguntava e ele respondia “to tirando espinho!“.

Sobre o hospital, em primeiro lugar agradecer o fato de que ele existia! Se é pra acontecer isso, que seja a cerca de 2Km de um hospital. Segundo, o atendimento rápido e gratuito. Só demos o nome e o RG. Sem formulários, sem assinaturas. Sobre o parque, a atenção em disponibilizar um carro para nos acompanhar até o hospital, e o fato de que não fomos presos por danificar uma planta do jardim botânico! :)

Garganta del Diablo





A Garganta del Diablo fica a cerca de 7Km do centro de Tilcara, dentro da Comunidade Ayllu Mama Qolla. Cuidado para não confundir com a formação rochosa de mesmo nome existente a caminho de Cafayate.

Trata-se de um “cânion” escavado na montanha pelo Rio Huasamayo. Chega-se até lá de carro subindo a montanha até uma pequena “portaria”. Há cobrança de um valor simbólico como ingresso para a descida até o leito do rio. Há uma segunda trilha, menor, onde só se  entra caminhando e chega-se à Garganta percorrendo uma distância menor, de cerca de 4Km.

tilcara-garganta-del-diablo-1 tilcara-garganta-del-diablo-2Não há qualquer estrutura pelo caminho, nem na entrada do “parque”. Leve água, comida, o que julgar necessário para o passeio. Descendo por uma escadaria você tem dois caminhos, Um leva a uma “cascata natural”, uma trilha de cerca de 1Km pelo leito seco do rio, até chegar na cachoeira.tilcara-garganta-del-diablo-3tilcara-garganta-del-diablo-5

O outro caminho é mais curto, acompanha a borda do canyon até o ponto em que é interrompido.tilcara-garganta-del-diablo-6 tilcara-garganta-del-diablo-7Após essa interrupção a trilha segue, mas não ultrapassamos a barreira.
tilcara-garganta-del-diablo-8Nossa avaliação é de que o passeio vale a pena se você estiver fazendo a viagem com  calma e tempo de sobra. A experiência é interessante, mas o cânion não é tão profundo e a cachoeira é comum. Vale pela paisagem, mas as paisagens de toda a região são espetaculares. Se tiver que escolher, com certeza uma esticada a Humahuaca trará um melhor aproveitamento de seu tempo!

Mais para você ler : 

Tudo sobre Tilcara, no TripAdvisor



Booking.com

Gosta de blogs de viagem? Saiba como colaborar clicando aqui!
Ficou com alguma dúvida, precisa de uma informação que não encontrou? Já esteve lá e tem algo a dizer? Faça um comentário na caixa abaixo!

Compartilhe:
Hotel Villa Bella, em Gramado. Com ou sem crianças.
< Post Anterior
Hotel Villa Bella, em Gramado. Com ou sem crianças.
Humahuaca e as 14 cores das Serranías del Hornocal
Próximo >
Humahuaca e as 14 cores das Serranías del Hornocal
Comente pelo Facebook:
Escreva seu comentário:
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.