Jungfraubahn, a ferrovia ao Topo da Europa

29 de dezembro de 2015

O dia clássico de quem vai ao Topo da Europa (Jungfraujoch) inicia em Interlaken e faz um roteiro circular, indo por Grindelwald e retornando por Lauterbrunnen, ou vice-versa. Nosso roteiro foi um pouco diferente. Iniciamos e terminamos em Grindelwald, onde estávamos hospedados.

O amanhecer com céu claro e essa vista magnífica da face norte do Monte Eiger deu sinal verde para corrermos até a estação e iniciarmos a subida ao Jungfraujoch, que estávamos ansiosos por fazer desde que decidimos ir à Suíça.Grindelwald-eiger-hotel-cabana



Subir com tempo bom é essencial, e uma vez lá no alto você precisa de tempo para aproveitar tudo que a estação de trem mais alta da Europa oferece. Descarte qualquer ideia de ir até lá com tempo contado, dia marcado ou ainda pior, subir e descer no mesmo turno como vimos alguns grupos fazendo. Chegue cedo, saia tarde e crie uma memória definitiva na sua ilha das once-in-a-lifetime experiences.Jungfrau-train Jungfrau-train-2

O trem que leva até Kleine-Scheidegg tem janelas amplas. Conseguimos lugares na janela, mas isso não é essencial. Onde quer que você esteja, terá vistas fantásticas durante a subida. Difícil vai ser fotografar sem reflexos, mas quem se importa com reflexos??Junfrau-train-3 O trem faz breves paradas nas estações de Brandegg e Alpiglen, e você vai se dando conta que a viagem ao Jungfrau não é um roteiro bate-e-volta. Trata-se de toda uma região com quilômetros de trilhas para caminhadas, opções de pistas de esqui das mais diversas e vilarejos alpinos aconchegantes.Kleine-Scheidegg-stationA estação de Kleine-Scheidegg, muitas vezes descrita simplesmente como o lugar onde você troca de trem e embarca naquele que vai te levar ao Topo de Europa, na verdade é o coração do vale aos pés do Monte Eiger, de onde parte uma infinidade de trilhas e no inverno, se torna o ponto central para esquiadores explorando a região.

Mas nós estávamos ali apenas para trocar de trem. A conexão é rápida e logo estávamos subindo a montanha novamente. Uma breve parada na estação de Eigergletscher para nos despedirmos da luz do sol.Eigergletscher-station A partir desse ponto foram 16 anos de trabalho para construir a estrada de 9Km, 7 dos quais dentro de túneis escavados há mais de um século, mas que ainda hoje surpreendem pelas condições inóspitas de terreno e clima.

O trem faz duas paradas no interior do túnel. Em ambas os passageiros desembarcam e se encaminham rapidamente para um corredor que se abre em algumas janelas de observação. Se você perdeu a corrida, siga para as pontas e alcance as janelas mais distantes. A maioria dos turistas param na primeira que encontram, e percebemos que as janelas mais das pontas ficam menos tumultuadas.
Eigerwand-window-1 Eigerwand-window-2Nossa primeira parada foi em Eigerwand (Parede do Eiger), de onde avistamos Grindelwald lá embaixo. A parada de cinco minutos parece rápida, mas não é. Na verdade não controlamos o tempo, mas notamos uma pressa enorme nas pessoas. Pessoal descia do trem e dois minutos depois retornava. Acredito que haja uma verificação para que ninguém fique na estação, pois mesmo após todos embarcarem o trem ainda ficou mais algum tempo parado.Eigerwand-station Então a dica é, não se apresse. Na parada seguinte, em Eismeer (mar de gelo) já aplicamos esse aprendizado e curtimos o stop bem mais tranquilos.
Eismeer-window-2 Eismeer-window-3Chegamos então à estação Sphinx, a estação de trem mais alta da Europa, e daí o nome Top of Europe. Na chegada, um busto em homenagem a Adolf Guyer-Zeller, que teve a ideia e elaborou os primeiros rascunhos da toca por onde entramos 9Km atrás, e dentro da qual ainda estamos, já que essa estação também foi escavada no interior da rocha.
Sphinx-station-guyer-zellerGuyer não chegou a ver a obra concluída. Hoje a estação de tem cresceu e abriga um grande centro de visitantes por onde passam cerca de 800 mil pessoas a cada ano. Nós também passos por lá, e contamos no post seguinte. Veja como foi!!

Gosta de blogs de viagem? Saiba como colaborar clicando aqui!
Ficou com alguma dúvida, precisa de uma informação que não encontrou? Já esteve lá e tem algo a dizer? Faça um comentário na caixa abaixo!




Compartilhe:
Atravessando os Alpes Suíços pelo Grimsel Pass
< Post Anterior
Atravessando os Alpes Suíços pelo Grimsel Pass
Jungfraujoch, o Topo da Europa
Próximo >
Jungfraujoch, o Topo da Europa
Comente pelo Facebook:
Escreva seu comentário:
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça no comentário? Clique aqui.